Cheque Moradia

Cheque Moradia (157)

O vice-governador do Estado, Zequinha Marinho, esteve nesta segunda-feira (19) no município do Moju, no nordeste paraense. A visita ao município encerrou com a entrega de 55 cheques moradia, na quadra da Escola Estadual de Ensino Médio Professora Ercila Pantoja da Rocha.

A dona de casa Maria Claudete Pojo foi uma das beneficiadas. “Soube do programa por meio da Secretaria de Assistência Social e decidi me inscrever. Isso é importante, pois a secretaria se preocupa em informar e explicar os programas que temos disponíveis e os benefícios que eles podem trazer para a gente. Agora vou poder reformar a minha casa”, disse.

Segundo Zequinha Marinho, o Cheque Moradia é uma das políticas sociais do governo que atendem à área de moradia no Estado, reduzindo o déficit habitacional. “Hoje estamos beneficiando aqui 55 famílias. O problema da moradia ainda é questão social no Pará, porém o governo do Estado tem ajudado a reduzir os problemas, com a reforma, ampliação e até construção de espaços para começar a vida. Fico muito feliz por essa parceria efetiva do governo do Estado com sociedade do Moju e com o prefeito Deodoro Pantoja”, finalizou o vice-governador.

 Diego Andrade (Agência Pará)
 Cristino Martins (Agência Pará)

Antonia Sacramento Leite, de 77 anos, finalmente vai poder concluir a construção de sua casa, no bairro da Caixa D'água, no município de Mocajuba. Tudo graças ao recebimento da segunda parcela do Cheque Moradia. Com o benefício, ela poderá realizar os serviços de reboco, colocação do forro, de portas e janelas, assim como do piso cerâmico da nova habitação.

Antonia e mais 28 famílias receberam na manhã desta terça-feira, 20, na Escola Estadual de Ensino Médio Isaura Baia, a segunda parte do benefício, concedido pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Pará - Cohab.

Durante a entrega, outros beneficiários se pronunciaram, relatando a satisfação de ter uma casa própria com mais conforto. Foi o caso de Domingos Ribeiro. "Eu hoje moro em casa alugada, mas agora vou poder sair do aluguel e dar uma condição melhor para a minha família", declarou. Iranilde Pereira também fez questão de dizer que com o cheque moradia vai poder agora morar com meus filhos e dar mais conforto a eles.

Nágela Noronha, coordenadora do Programa Cheque Moradia na Cohab, reforçou que todos devem utilizar essa segunda parte do benefício de maneira responsável. "Para vocês que já fazem parte desse processo, a gente só lembra de que devem utilizar bem e corretamente o cheque, porque sabemos que é a realização de um sonho. Vamos agora concluir a moradia de cada um".

Mocajuba é mais um município beneficiado com o Programa Habitacional Cheque Moradia, que já alcançou quase 50 mil famílias em onze anos, e é um dos principais instrumentos da política de habitação, executada pela Cohab no Estado do Pará, para promover a redução do déficit habitacional e levar qualidade de vida para a população mais carente.

 Rosa Borges

 Eliseu Dias

Onze servidores públicos da Fundação Carlos Gomes receberam na manhã desta quarta-feira, 7, o Cheque Moradia. O benefício foi entregue durante uma cerimônia informal no gabinete do superintendente da FCG, Paulo José Campos de Melo. Sete servidores receberam o auxílio, que vai garantir melhorias e ampliação em seus imóveis, enquanto outros quatro foram beneficiados com quantias que serão usadas para construção da casa própria.

O professor D’milson Cardoso, que leciona cavaquinho e violão no Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) foi um dos beneficiários. Ele trabalha há onze anos na instituição com o ensino da música para crianças e jovens e ficou contente ao saber que seria um dos contemplados com o benefício. ‘Esse cheque veio como uma benção de Deus. Nunca pensei que fosse conseguir e, claro, estou muito feliz’, disse o músico.

O servidor Wilson Neves dos Santos também foi contemplado com o Cheque Moradia. Funcionário público concursado, ele trabalha há um ano e meio como auxiliar operacional na Fundação. Aos 27 anos, ele se prepara para realizar o sonho da casa própria. "É uma das recompensas de ter estudado e de ter sido aprovado no concurso público. Isso me proporcionou a oportunidade de realizar um sonho’, afirmou o jovem, que ainda mora com os pais.

O Cheque Moradia foi instituído pelo Decreto Estadual n.º 432, de 23 de Setembro de 2003. O programa é coordenado pela Cohab e foi criado para possibilitar às famílias com renda de até três salários mínimos construir, ampliar ou reformar suas casas, ficando a contratação e pagamento da mão-de-obra sob a responsabilidade do beneficiário.

Trata-se de um programa de transferência direta de renda, que tem por objetivo combater a pobreza e as desigualdades sociais atendendo a uma parcela da população socialmente fragilizada, que dificilmente teria acesso à moradia sem um auxílio governamental. Contribuiu também para movimentar a economia do Estado com o aumento na venda de material de construção e a criar novos postos de trabalho na construção civil.

Inicialmente foi priorizado o atendimento de funcionários públicos estaduais do Poder Executivo (efetivos e aposentados), enquadrados na faixa de renda especifica de três salários mínimos e residentes na Região Metropolitana de Belém. Posteriormente, foi estendido para 12 regiões do Estado, ampliando-se para o atendimento dos inativos e atendimentos especiais, para famílias que vivem em situação de risco social ou miséria, e em 2011, por meio do decreto de n° 173, de 29 de agosto de 2011, passou a priorizar o atendimento a pessoas com deficiência.

A viabilidade do programa junto a servidores públicos se deu através das parcerias formalizadas com 53 órgãos da administração direta e indireta do governo do Estado, por meio de convênios específicos.

  Rosa Cardoso- Ascom/Fundação Carlos Gomes

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) entregou na manhã desta quinta-feira (2), 147 cheques moradia para pessoas com deficiência em cerimônia realizada no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania. (CIIC) O programa cheque moradia é coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab) e possibilita a compra de material destinado à construção, reforma e melhoria de residências, para facilitar principalmente a locomoção dentro do imóvel.

A cerimônia foi presidida pela secretária adjunta de estado de assistência social, Meive Piacesi e contou com a presença da diretora de relações com o cliente da Cohab, Lene Farinha, da coordenadora em exercício do CIIC, Karime Gomes e do beneficiado pelo cheque Edivaldo Conceição.

A secretária adjunta de Assistência Social, Meive Piacesi, realizou uma apresentação onde destacou a criação do Plano de Ações Integradas para Pessoas com Deficiência- Existir, da Central de Interpretação de Libras, que foi inaugurada mês passado e o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) que está em obras e será um espaço com atendimento em diversas áreas voltadas para esse público. “Essa apresentação é para que vocês conheçam, além do cheque moradia, outros programas e ações voltadas para pessoas com deficiência e que vocês podem acessar a qualquer momento”, destacou.

Foi assinado em 2011 o decreto que ampliou o programa para pessoas com deficiência. Em 2013, o programa tornou-se lei, como uma política pública efetiva de Estado. A representante da Cohab, Lene Farinha, destacou a importância dessa conquista. “O cheque moradia como lei não pode ser abandonado por nenhum outro governo. É uma garantia de direito de vocês”, ressaltou.

 ASCOM - SEAS

Uma equipe de técnicos da Companhia de Habitação do Pará-Cohab, esteve na manhã de hoje, 02, na Vila Santos, onde ocorreu o incêndio na madrugada do dia 01 de janeiro, de quatro casas de madeira, no Portal da Amazônia, bairro do Jurunas.

A visita técnica de uma assistente social e da equipe de engenharia da Cohab serviu para fazer o levantamento de informações necessárias para o atendimento das famílias, e posterior viabilização do Cheque Moradia, benefício habitacional que poderá garantir a compra de material de construção para reerguer as casas incendiadas.

Segundo levantamento da equipe da Cohab, quatro casas de madeiras foram atingidas pelo incêndio e nelas habitavam sete famílias, já que em duas havia mais de uma família residindo. Todos os desabrigados estão temporariamente em casas de parentes e amigos.

Além dos levantamentos da área das moradias e das informações sociais, a equipe de técnicos orientou sobre a documentação necessária para que as famílias tenham acesso ao programa habitacional coordenado pela Cohab.
Como a maioria perdeu seus documentos no sinistro, uma equipe da Funpapa, órgão de assistência social da prefeitura municipal de Belém, já está dando todo o apoio para a emissão de nova documentação para as famílias.

Associações de moradores e grupos de apoio estão no local realizando doações de roupas e alimentos para as famílias que ficaram desabrigadas.

 Rosa Borges (Ascom Cohab)
 Cristino Martins(Agência Pará)

Da pequena casa de madeira, número 275, na Rua Américo Santo Rosa, no bairro de Canudos, em Belém, a artesã Itamar Oliveira, 55, guarda apenas as lembranças. O casebre em condição precária que abrigou a artista por quase cinco décadas agora dá espaço para um novo lar, construído em alvenaria, com dois andares, oito cômodos e uma infinidade de expectativas. “Foi nesse lugar que eu me criei e criei meus filhos. Ver essa casa reconstruída é mais do que a realização de um sonho. É um recomeço de novas oportunidades”, ressalta Itamar.

Beneficiada pelo programa Cheque Moradia, do governo do Estado, em abril de 2013, a artesã comemora a reconstrução da nova residência, já em fase de acabamento. Com os R$ 14 mil concedidos pelo programa, através da Companhia de Habitação do Pará (Cohab), “Tetê”, como é conhecida no bairro, reconstruiu a antiga casa e ainda ampliou a área de moradia, erguendo uma laje e um segundo andar no imóvel. ‘’Foi uma espera de quase 50 anos para ver essa casa reconstruída. Por isso, depois dessa obra, voltar novamente a esse lugar é algo muito significativo. Afinal, aqui é o meu templo’’.

Casada, mãe de dois filhos e avó de três netos, Itamar conta que soube do programa de habitação através de um amigo e lembra que no início não acreditava que teria chances de ser beneficiada. “Como, por desconhecimento, eu pensava que só servidor público era que tinha direito ao Cheque Moradia, nunca me interessei em correr atrás de informações sobre o programa. Só fui conhecer o Cheque Moradia e saber do leque de pessoas atendidas pelo programa quando esse amigo me orientou e eu passei a entender o quanto o programa é amplo e transformador”, conta.

Entre os novos cômodos da casa, ‘’Tetê’’ exibe com o orgulho a sala, a varanda, os quartos e um novo ateliê, seu local sagrado de trabalho. No espaço, que ainda precisa passar por serviços de acabamento, a artesã já faz planos para expor as coleções de roupas e produzir figurinos exclusivos para movimentos de cultura popular da cidade, como quadrilhas juninas e blocos de carnaval. “Aqui no bairro eu sou a artesã oficial dos trajes da quadrilha junina. Falou em figurinos de quadra junina em Canudos, é só falar comigo”, afirma, com um belo sorriso de satisfação.

Na semana do fim do ano, Itamar, que ainda se emociona ao se lembrar das dificuldades vividas na antiga casa, conta as horas para celebrar com a família as conquistas alcançadas em 2014. “Posso afirmar, sem nenhum pingo de dúvida, que esse foi um Natal diferente de todos que eu já vivi nos últimos anos. Primeiro pelo fato de estar em um abrigo seguro com meus familiares e, segundo, por não precisar mais estar olhando para a parede, achando que a casa vai desmoronar a qualquer momento’’, desabafa.

Criado em 2003, ainda no primeiro mandato do governador Simão Jatene, o programa Cheque Moradia já beneficiou até o momento cerca de 50 mil famílias em todo o Estado. Segundo a Cohab, o programa foi implementado com a função de dar mais oportunidades a uma parcela excluída da população, que dificilmente teria acesso à moradia.

Somente de janeiro a dezembro deste ano, o programa já atendeu mais de dez mil famílias, somando um investimento de mais de R$ 140 milhões. “É o dinheiro do contribuinte que volta em forma de obras de cidadania e inclusão social. Ver o sorriso, a satisfação e a mudança na qualidade de vida de cada um beneficiados pelo programa é a nossa maior gratificação”, diz o presidente da Cohab, João Barral.

 Adison Ferrera(Agência Pará)
 Eliseu Dias (Agência Pará)

O último dia útil antes do Natal foi de festa para o aposentado Alcides Pereira, 72. Morador do bairro Curió Utinga, em Belém, ele e mais de 1,2 mil moradores da região metropolitana foram beneficiados, na manhã desta terça-feira, 23, com a maior entrega de cheque moradia já feita desde a criação do programa, há dez anos. “Há muito tempo eu vinha planejando reformar a minha casa, que é de madeira e há 30 anos não passa por nenhum reparo, mas como nunca tinha condições, esses projetos acabavam ficando apenas no sonho. Por isso, receber esse benefício no dia do meu aniversario tem um significado muito grande”, disse o aposentado.

Na cerimônia, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, o aniversariante do dia recebeu das mãos do governador Simão Jatene o cheque no valor de R$ 14 mil, destinado exclusivamente à compra de materiais de construção. “É o melhor presente que eu poderia receber no meu aniversário”, disse. A emoção do aposentado também foi compartilhada pela dona de casa Ediene Pereira, 35. Moradora do distrito de Mosqueiro, ela faz planos com o valor recebido pelo programa e diz que finalmente vai realizar o sonho da casa própria.

“Tudo o que tinha na vida era um terreno que ganhei dos meus pais. Apesar das dificuldades enfrentadas todos os dias, nunca perdi a esperança de realizar o sonho da minha casa de alvenaria. Por isso, ver esse sonho realizado hoje não tem preço. É mais que um teto, é uma mudança na minha qualidade de vida”, contou a dona de casa, que por enquanto mora de favores na casa de amigos.

O governador Simão Jatene ressaltou a importância do programa e disse que os cerca de doze mil benefícios de habitação entregues este ano concretizam o sucesso do Cheque Moradia. “Os cheques entregues este ano são resultado claro do sucesso desse programa, que há muito tempo deixou de ser simplesmente um programa de governo ou do Estado e se tornou um programa da população”, destacou.

Para o presidente da Companhia de Habitação do Pará (Cohab), João Hugo Barral, o programa fecha o ano com um balanço positivo, reafirmando sua principal função: levar qualidade de vida para a população mais carente do Estado. “O Cheque Moradia se tornou, ao longo dos anos, uma das mais importantes ferramentas de transformação social do governo do Estado. Os números apresentados são extremamente positivos. O programa, que começou com um projeto de governo e este ano se tornou lei, já beneficiou em dez anos quase 50 mil famílias”, afirmou.

Criado em 2003 para possibilitar às famílias de baixa renda a construção, ampliação ou reforma da casa, o Cheque Moradia amplia o número de famílias beneficiadas a cada ano. O programa é hoje uma das cinco ações prioritárias da política habitacional desenvolvida pelo governo do Estado, por meio da Cohab.

 Adison Ferrera(Agência Pará)
 Antonio Silva (Agência Pará)

A sexta-feira, 19, foi de felicidade para sessenta famílias dos municípios de Santa Bárbara e Santa Isabel, beneficiadas com o Programa Cheque Moradia, do Governo do Estado.

As cerimônias de entregas do benefício habitacional iniciaram em Santa Isabel, no espaço da Feira do Agricultor, contemplando 18 famílias. A primeira a receber o Cheque Moradia foi a senhora Otília Conceição de Oliveira Freitas, que possui uma casa de alvenaria, mas que precisa de acabamentos. "Moro com duas filhas, um genro e quatro netos, em Genipaúba. Mas a casa precisa ser rebocada e de piso. Eu tinha certeza que Papai do Céu não ia me deixar na mão nesse natal. O cheque Moradia veio numa boa hora", declarou a idosa que recebeu R$ 3.100,00 em Cheques Moradia para realizar os serviços de melhoria em sua casa.

Para o assessor da Casa Civil, Jair Pinto, que representou o governo do Estado durante as entregas, "quem realmente proporciona esse benefício é o próprio povo. Isso é um retorno daquilo que a população paga em impostos e com isso realizamos o sonho de milhares de famílias.A continuação desse programa só foi possível graças à colaboração de cada cidadão", reforçou.

Ciro Góes, prefeito de Santa Bárbara, destacou a expansão do município e a necessidade de atender os anseios da população na área habitacional. "Lembramos que Santa Bárbara tinha cerca de dez mil habitantes e hoje temos mais que o dobro desse número. O município teve a maior expansão populacional da região e por isso buscamos parcerias para executar bens e serviços, como é o caso da realizada com a Cohab, para emissão do Cheque Moradia. O passo que estamos dando hoje é importantíssimo para a nossa população carente",declarou o prefeito, lembrando ainda que o município está incluído no Programa Minha Casa Minha Vida, com a construção de 221 unidades habitacionais, respondendo à demanda da área da habitação.

A entrega de Cheques Moradia em Santa Bárbara contou com a participação do representante da Cohab, Bruno Monteiro, da primeira dama do município, Rosa Góes, da secretária de Assistência Social do município, Márcia Cristina Góes e do Deputado Federal, Eder Mauro.

Já na comunidade Novo Horizonte, em Santa Isabel, foram 42 Cheques Moradia entregues. Sandra Bonifácio do Nascimento foi uma das agraciadas. Ela se emocionou ao receber o benefício das mãos do Assessor da Casa Civil, Jair Pinto. "Não tenho palavras. Fiquei feliz quando soube que receberia o cheque. Dou graças á Deus, e agradeço a Associação de Moradores que se empenhou em nos ajudar". Sandra mora em uma casa de madeira de três cômodos, com um filho, nora e enteado de seu filho, que é deficiente físico e que precisa de adaptações na moradia para melhor se locomover.

O engenheiro da Cohab, Checralla Kayath foi responsável pelas orientações técnicas sobre o uso do benefício habitacional. "Fui também responsável pela vistoria das casas das famílias que hoje estão recebendo o Cheque Moradia e vi a realidade e a necessidade de cada uma dessas famílias", relatou.

Pedro Leal, presidente da Associação de Moradores do Novo Horizonte também foi um dos beneficiados. Ele recebeu o cheque moradia das mãos do vice-prefeito de Santa Isabel, Antonio Ricardo Amaral Holanda(Cadinho).

Neste sábado, 20, será a vez de 36 famílias receberem o Cheque Moradia, no município de Nova Timboteua, na sede da prefeitura municipal.

 

 Rosa Borges

Cumprindo uma das etapas do processo de emissão do benefício habitacional do Programa Cheque Moradia, a equipe de engenharia da Cohab esteve na casa de Maria Lúcia Moura Campos, no bairro de Val de Cães, no início de dezembro. A visita é necessária para o levantamento dos serviços que deverão ser feitos na moradia, a fim de garantir o direito de uma habitação com qualidade.

A realidade de Maria Lúcia não é diferente da de tantas famílias carentes, que são o público alvo do programa habitacional estadual, em busca da redução do déficit habitacional. Ela mora com um filho e a netinha num quarto de madeira, de chão batido, sem banheiro. Quando o técnico da Cohab começou a lhe fazer perguntas, a dona de casa não aguentou a emoção e as lágrimas foram inevitáveis. "Eu vivo aqui há dezesseis anos, meu marido foi embora, e fiquei com meu filho e minha netinha, mas eles estão dormindo na casa de parentes, porque aqui não têm mais condições deles morarem. Vendi até minha cama e televisão pra comprar aterro. Hoje durmo numa rede. Mas quero o Cheque Moradia para melhorar minha casa", desabafou.

O quartinho onde Maria Lúcia mora tem apenas 16m² e se caracteriza como uma habitação inadequada, um dos alvos de ação do programa Cheque Moradia, que só neste ano de 2014 conseguiu beneficiar mais de dez mil famílias em todo o Estado. Maria Lúcia, com certeza será mais uma a receber o benefício. O espaço disponível, só comporta um quarto e banheiro, mas ela diz que isso já lhe ajuda bastante, pois não teria como fazer uma reforma, e não pode trabalhar, pois tem vários problemas de saúde.

Outra mãe mantenedora do lar e que já está com processo de emissão do Cheque Moradia adiantado é Francilene Maia de Oliveira, moradora do bairro da Cabanagem. Em sua casa de madeira de dois cômodos moram sete pessoas, incluindo quatro crianças, entre elas um recém nascido. "Hoje eu sobrevivo da renda do Bolsa Família. Tô criando mais essa netinha, porque a mãe é usuária de drogas e abandonou a criança. Não posso deixar ela ficar desamparada", declarou.

Francilene Oliveira chegou a procurar a imprensa para se queixar da demora em receber o benefício habitacional, porém não havia ainda apresentado todos os documentos necessários para a emissão de seu Cheque Moradia, o que inviabilizava o prosseguimento do seu processo para a análise final e entrega. "Faltava o recibo de compra e venda do imóvel. Mas hoje eu trouxe", informou na última quinta-feira(04), quando esteve na sede da Cohab.

O caso de Francilene é semelhante ao de muitos candidatos que se inscrevem mas não apresentam toda a documentação necessária, o que acaba atrasando a conclusão do processo de emissão do cheque. Por isso, é bom estar atento à lista de documentos que é repassada pela equipe de engenharia, quando da visita ao imóvel. (VER LISTA ABAIXO)

"O programa tem critérios. O fato de estar inscrito não quer dizer que o candidato esteja totalmente aprovado. O processo incia com a inscrição e passa pelas etapas da visita técnica da engenharia, entrevista social, entrega de documentação e, ao final, é feita uma análise e verificação de que todos os requisitos tenham sido atendidos e garantam a emissão e entrega do benefício", explica o presidente da Cohab, João Barral. Ele acrescenta que "essa é uma recomendação do próprio governador, quando determinou que façamos todos os atendimentos com transparência e eficiência, garantindo os direitos de cada cidadão".

Na última entrega do Cheque Moradia, ocorrida no mês passado, no Centur, o governador Simão Jatene foi enfático ao se referir à continuidade do programa e ao atendimento da crescente demanda. "Recentemente, se andou espalhando que o programa teria acabado, o que é uma enorme violência querer, através da mentira, manipular e enganar as pessoas. Outros trabalham numa direção de que todos serão atendidos na mesma hora, o que não é possível e as pessoas sabem disso", afirmou Simão Jatene.

"O Cheque Moradia é um programa definido por lei e, em hipótese alguma, ele será suspenso. Evidentemente que as necessidades são ilimitadas, mas buscamos atender, com esse programa, as famílias que mais necessitam, lembrando que existe um orçamento a ser observado", reforçou o titular da Cohab, João Barral.

Requisitos e Lista de documentos necessários para acesso ao Programa Cheque Moradia

QUEM PODE PARTICIPAR DO PROGRAMA:
-Servidores públicos estaduais, famílias em situação de risco e vulnerabilidade social, pessoas com deficiência, idosos;
-Ter renda familiar até 3 salários mínimos;
QUEM NÃO PODE PARTICIPAR DO PROGRAMA:
-Pessoa solteira e sem dependentes;
-Quem já foi atendido anteriormente pelo programa ou cujo cônjuge já tenha sido beneficiado;
-Família que reside em imóvel localizado em terreno público, ou áreas consideradas de risco, como linhões, barrancos, próximas de canais, ou sujeitas a remanejamento ou que moram em áreas de ocupação há menos de cinco anos.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS:
CANDIDATO SOLTEIRO : RG e CPF, Comprovante de residência, Comprovante de renda, Certidão de nascimento do titular e dos filhos.

SE EM UNIÃO ESTÁVEL : RG e CPF (Companheiro e Companheira), Comprovante de residência, Comprovante de renda da família, Certidão de nascimento do casal e dos filhos, Declaração de união estável (modelo fornecido pela COHAB) com assinaturas reconhecidas em Cartório.

SE CASADO : RG e CPF (Esposo e Esposa), Comprovante de residência, Comprovante de renda da família, Certidão de nascimento dos filhos, Certidão de casamento ou, se for o caso, certidão de óbito.

DOCUMENTOS DO TERRENO(Apenas um dos listados abaixo)

Escritura, Recibo de compra e venda, Declaração de doação ou autorização de construção com reconhecimento de assinatura (fornecido pela COHAB) juntamente com o

documento que comprove a posse de imóvel por terceiros, Declaração de ocupação na área se esta tiver mais de 05 anos e não estiver sofrendo disputa judicial de reintegração de posse (emitida por Centros Comunitários locais que possua CNPJ e assinadas pelo presidente e com assinatura reconhecida em cartório)

Lembretes:

* A COHAB não cobra, em hipótese alguma, taxa de inscrição.

* O cheque é usado somente para compra do material de construção, não inclui a mão-de-obra.

 

 Rosa Borges

  Rosa Borges

Técnicos do Programa Cheque Moradia, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará estiveram na manhã desta quinta-feira, 11, no conjunto Providência, em Val de Cans, para realizar o atendimento de uma família que perdeu a casa, após desabamento ocorrido na manhã de quarta-feira, 10.

A visita técnica de uma assistente social, e do engenheiro da Cohab serviu para fazer o levantamento de informações necessárias para o atendimento da família vitimada pelo Programa Cheque Moradia.

A casa de Auxiliadora e Amâncio Farias, localizada no Conjunto Providência no Bairro de Val-de-Cans, desabou na manhã da ultima quarta, 10. Uma filha do casal, Mariana Farias, quando percebeu que a casa iria desabar, tratou de retirar seus pais do local. O casal está agora abrigado na casa de outro filho, que mora no mesmo bairro.

A visita técnica visa agilizar o processo de atendimento a fim de que o casal receba o benefício habitacional o mais rápido possível para a construção de uma nova casa.

Auxiliadora Farias informou que mora no Conjunto Providência há 35 anos e demonstrou sua alegria ao receber a equipe do Cheque Moradia. “Eu estou feliz em saber que vou reconstruir minha casa, graças a esse programa que ajuda famílias que estão precisando assim como eu”, declarou emocionada.

 Amanda Gomes

 Amanda Gomes

Pagina 1 de 12
/*