Cheque Moradia

Cheque Moradia (177)

A Companhia de Habitação do Pará (Cohab) encerrou na tarde desta segunda-feira (18) a entrega de Cheques Moradia para 1.250 famílias de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social. A grande entrega teve início na última quinta-feira (14), com cerimônia festiva, na sede da companhia, presidida pelo vice-governador do Estado, Zequinha Marinho. Na sexta-feira (15), a Cohab contemplou 500 famílias com o benefício habitacional, e nesta segunda-feira, mais 500.

As famílias contempladas são oriundas dos municípios de Belém (incluindo Outeiro, Mosqueiro, Santa Bárbara do Pará e Cotijuba), Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Isabel do Pará, Vigia, Abaetetuba, Barcarena e São Miguel do Guamá. Entre as beneficiadas, está Rosângela de Fátima Campos Pereira, 57 anos, que comemorou a possibilidade de poder agora melhorar a moradia, no bairro Sideral.

"Minha casa é de madeira, mas está numa situação precária. Quando chove, alaga tudo. É só um compartimento, onde moro com meu filho, que está desempregado. Tenho tuberculose, o que me impossibilita de trabalhar", informou. Ela foi à Cohab acompanhada da vizinha Márcia Tereza Macêdo, que mora numa casa de madeira com os dois filhos. As duas fazem parte do grupo de prioridades do programa habitacional, coordenado pela Cohab. São mulheres chefes de família e com doença grave. Elas receberam recursos para a construção de nova moradia, no valor de R$ 14,1 mil.

A Cohab fez uma seleção de famílias carentes, levando em conta não só a data de inscrição de cada uma, mas predominantemente a situação social e das moradias, destacando-se que, em inúmeros casos, há a necessidade urgente de atendimento, como é o caso da diarista Maria do Livramento Ribeiro, que também recebeu o Cheque Moradia na tarde desta segunda-feira. "Moro numa casa de madeira, coberta por lona. São dois cômodos, onde vivo com meus cinco filhos", detalhou.

Criado em 2003, o Cheque Moradia já beneficiou mais de 53 mil famílias paraenses. O recurso pode ser usado na compra de material de construção, melhoria ou ampliação da casa, reduzindo o déficit e a inadequação habitacional do Estado. No período de 21 a 29 deste mês, a Cohab fará a orientação dos beneficiados. Na oportunidade, eles receberão todos os esclarecimentos sobre o uso do benefício e tirarão dúvidas com a equipe técnica do programa.

 Rosa Borges

 Arquivo ASCOM/COHAB

A Cohab já está agilizando o processo de atendimento das famílias das 13 casas foram atingidas por um vendaval, ocorrido na tarde deste domingo, 17, destelhando várias delas.Uma equipe técnica da Cohab esteve na manhã de hoje(18), na travessa Timbó, no bairro da Pedreira, local da ocorrência.

A visita objetivou avaliar a situação de cada famílias prejudicada para saber se as mesmas se enquadram nos critérios para habilitação ao benefício do Programa Cheque Moradia, coordenado pela Companhia de Habitação do Estado do Pará.

Uma avaliação preliminar da equipe, dá conta de que das 13 casas atingidas(quase todas em madeira) 08 serão atendidas com o Cheque Moradia.
Duas dessas casas chegaram a desabar totalmente. A Defesa Civil também esteve nesta segunda-feira(18), no local.

 Rosa Borges

 Arquivo Cohab

A equipe do Programa Cheque Moradia, coordenado pela Cohab, esteve no Bairro do Guamá,na Travessa Castelo Branco, onde um incêndio atingiu cinco imóveis na última quarta-feira, 13. As chamas destruíram totalmente três casas de madeira, e atingiram parcialmente mais duas em alvenaria. A Defesa Civil esteve também no local para fazer o levantamento dos estragos causados.

A visita da equipe da Cohab objetivou fazer o levantamento da situação de moradias. Após a vistoria da equipe social e da engenharia, se definiu que o Cheque Moradia atenderá as famílias das casas de madeira, já que se enquadram nos critérios do programa habitacional e se encontram em extrema vulnerabilidade social.

Essas famílias foram orientadas a comparecer à sede da Companhia de Habitação, assim que a documentação deles for viabilizada pelos órgãos de assistência do município, para serem atendidos pelo Programa Habitacional do Governo do Estado. Os documentos de identificação foram perdidos no incêndio.

 Rosa Borges

 Alexandre Macêdo

O dia foi de festa e emoção para 257 famílias que receberam o benefício do Programa Cheque Moradia, do governo do Estado, nesta quinta-feira (14), em cerimônia na sede da Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Até a próxima segunda-feira, 18, serão entregues 1,2 mil cheques a famílias de baixa renda em situação de vulnerabilidade social – pessoas com deficiência e idosos –, dos municípios de Belém (incluindo Outeiro, Mosqueiro, Santa Bárbara do Pará e Cotijuba), Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Isabel do Pará, Vigia, Abaetetuba, Barcarena e São Miguel do Guamá.

Criado em 2003, o Cheque Moradia já beneficiou mais de 53 mil famílias paraenses.O recurso pode ser usado na compra de material de construção, melhoria ou ampliação da casa, reduzindo o déficit e a inadequação habitacional do Estado. Durante a entrega, o vice-governador Zequinha Marinho lembrou o empenho do governo em transformar em lei esse sonho do povo paraense, que agora passa a ser um direito definitivo dos cidadãos de baixa renda. Ele parabenizou a todos os que trabalham no programa.

“Para que uma política pública possa se efetivar é necessário o esforço conjunto de várias pessoas. Apesar de todas as dificuldades enfrentadas ao longo dos três mandatos estaduais, o Cheque Moradia continua vivo. A evidência maior disso é a presença de todos vocês aqui, sendo beneficiados com esses valores que contribuem significativamente para melhorar a qualidade de vida e autoestima das famílias”, ressaltou o vice-governador.

Entre os beneficiados, um pai de família, que cria sozinho suas quatro filhas, não passou despercebido pela emoção. Alacid Batista procurou a Cohab num momento de necessidade, pois seria despejado do local onde morava. Como não tinha sequer um terreno, dificilmente teria acesso ao programa. Foi então que a aposentada Alice Pauxis, que estava na Cohab resolvendo um assunto pessoal, ao ouvir a história do vendedor de mingau, resolver doar um terreno em Mosqueiro para que ele pudesse se habilitar ao programa. “Apenas estou devolvendo o bem que fizeram ao meu pai quando eu tinha 12 anos e ficamos na mesma situação. Uma pessoa de bom coração nos doou um local para morar e isso marcou nossas vidas para sempre”, declarou.

Participaram da cerimônia os prefeitos de Belém, Zenaldo Coutinho, e de Ananindeua, Manoel Pioneiro, a deputada Cilene Couto, o chefe da Casa Civil, José Megale, e a presidente da Cohab, Lene Farinha, dentre outras autoridades. O evento contou ainda com a apresentação do grupo infantil da Fundação Carlos Gomes "Sementes do Choro", sob a coordenação do Professor Cizinho.

 Aurea Gomes - Vice Governadoria
 Eliseu Dias - Agência Pará

As sete famílias da Comunidade Araticum Mirim, no município de Marapanim, foram atendidas pelo Governo do Estado, em curto espaço de tempo, com o benefício habitacional do Programa Cheque Moradia. Essas pessoas tiveram suas casas destruídas pelo vendaval que ocorreu no último dia 30 de abril. Três delas eram de taipa e não resistiram aos ventos fortes e tiveram perda total.

A equipe do programa habitacional, coordenado pela Companhia de Habitação, esteve no município no dia 02 de maio para fazer os levantamentos dos serviços necessários para recuperação das moradias atingidas pelo vendaval.

Em razão da urgência do caso e por serem famílias carentes, que ficaram em situação de precariedade habitacional, foi emitido o Cheque Moradia e nesta quinta-feira, 07, todas as famílias já receberam o benefício do programa estadual.

Para quatro delas foi repassado o Cheque Moradia para execução de melhorias, já que as casa ficaram destelhadas, e para as três restantes foi emitido o benefício garantindo nova construção.

Com isso, o Estado possibilita uma moradia com qualidade para essa comunidade carente, liberando recursos no valor total de R$ 63.100,00.

 Rosa Borges
 Arquivo da Cohab

Cinquenta e sete famílias em situação de inadequação habitacional do município de Cametá receberam nesta sexta feira, 24, o benefício do Programa Estadual Cheque Moradia. A entrega atendeu à solicitação da Associação de Mulheres do Paruru do Meio em Ação (Ampama), e totalizou R$ 558. 200,00 em recursos públicos.

No ano passado, 58 famílias já foram beneficiadas em Cametá com o Cheque Moradia, totalizando 115 famílias contempladas com essa política de governo no município, nesse período.

O casal João e Raimunda Balieiro foi um dos primeiros a chegar ao local da entrega de Cheque Moradia. Eles não escondiam a felicidade de terem sido contemplados, pois a casa onde moram há 15 anos está em condições bem precárias. "Nossa casa é de madeira e está bastante deteriorada. Tivemos que forrar a frente com papelão e há risco dela desabar a qualquer momento", disse Raimunda. "Ficamos alegres quando nos avisaram. A gente pensa que essas coisas só acontecem com os outros, parece um sonho, mas Deus abriu essa porta e nós acreditamos nesse programa do governo", complementou a dona de casa.

Maria do Carmo Medeiros também declarou que finalmente começa a realizar seu sonho de ter uma casa. Ela foi mais uma beneficiada com o Programa Cheque Moradia. "Somos seis pessoas convivendo num espaço pequeno. Mas temos um terreno onde vamos construir a nossa casa, graças à essa ajuda do Cheque Moradia. Fico emocionada, porque sempre morei de aluguel, mas eu corri atrás e agora é um sonho que eu realizo, o de ter a minha casa. A gente sente mais conforto morando naquilo que é nosso", desabafou.

Após a cerimônia de entrega, os beneficiários receberam todas as orientações necessárias para utilização correta do Cheque Moradia e assinaram o contrato emitido pela Cohab.

Na entrega desta sexta feira estiveram presentes lideranças políticas locais, técnicos da Cohab, e da Casa Civil.

 Rosa Borges

 Carlos Sodré (Ag. Pará)

Maria de Nazaré Silveira Santana morava numa casa de madeira, com apenas um cômodo, com banheiro no quintal, no centro do município de Vigia, nordeste paraense. Mas no ano passado foi contemplada com a primeira etapa do Cheque Moradia. Nesta segunda-feira, 13, ela foi avisada de que receberia a segunda etapa do benefício e não se conteve de tanta alegria. “Eu só estava esperando isso pra começar a comprar o restante do material e concluir logo minha casa”, declarou.

Maria de Nazaré e seu esposo moram de favor numa casa cedida por uma vizinha. Vão ficar lá até que a obra da nova casa seja concluída. Ela reside no bairro há 16 anos e diz que nunca pensou que fosse conseguir realizar esse sonho. “Nunca imaginei receber essa ajuda do governo. Esse programa é muito bom, porque nós não temos condições de construir uma casa assim só com os nossos recursos. Pra mim, isso é uma grande vitória que alcancei graças à ajuda do Cheque Moradia. Eu me inscrevi e coloquei tudo nas mãos de Deus e das pessoas que coordenam esse programa tão bom”, relatou. Ela foi uma das 55 pessoas que receberam a segunda parcela do Cheque Moradia, destinado às famílias do município de Vigia, nesta segunda-feira, 13.

Luzinete Ribeiro de Souza fez questão de fazer o agradecimento em nome dos beneficiados. Grávida do terceiro filho, ela e o marido comemoram o recebimento desta segunda etapa do benefício. Sua casa de madeira foi destruída pelos cupins. Ela se inscreveu pela Associação de Pescadores e em julho de 2014 recebeu a primeira parcela do cheque. “Esse projeto é uma benção, principalmente para nós que temos poucos recursos. Ele chegou numa hora boa, porque aqui muitos têm o terreno, mas falta dinheiro pra comprar o material de construção”. Luzinete disse que pesquisou bastante e conseguiu comprar tudo e ainda sobrou material. “Com o material que eu comprei, deu até pra construir mais um quarto e ainda tenho material sobrando. Tem que andar e pesquisar os preços”, aconselhou.

A cerimônia de entrega ocorreu na sede do Luzeiro Esporte Clube, no centro do município e contou com a presença do vice-governador Zequinha Marinho, da Diretora do Cheque Moradia, Ana Célia Cruz, além de lideranças políticas estaduais e municipais. Zequinha Marinho destacou o alcance do Cheque Moradia e informou que mais de 51 mil famílias já foram beneficiadas pelo programa social. Para essa entrega, foram liberados recursos estaduais no valor de R$ 336.600,00.

A equipe técnica da Cohab orienta aos beneficiados que tenham atenção ao adquirir os materiais de construção, para que fiquem atentos na hora de escolher o fornecedor, e não paguem valores exorbitantes, pesquisando sempre antes de comprar.

 ROSA BORGES

 ELISEU DIAS

A Companhia de Habitação do Pará (Cohab) completa 50 anos neste mês e comemora a data com diversas programações ao longo de 2015. Na manhã desta sexta-feira, 10, teve festa com direito a bolo e parabéns na sede da instituição, além da entrega de 60 Cheques Moradia para famílias em situação de risco social, que somam um investimento de R$ 811.400,00. O governador Simão Jatene participou do evento, que teve a presença de funcionários, secretários de Estado, deputados e ex-presidentes da companhia.

Na ocasião, o governador lembrou que muita gente não acreditava que o programa Cheque Moradia daria certo e comemorou o que considera ser uma experiência bem sucedida do Estado. “O Cheque Moradia não é um simples programa de transferência de renda, eu acredito que ele é um programa de transferência principalmente de amor, pois é feito, financiado e construído pelas pessoas que moram no Pará”, destacou, ao parabenizar os colaboradores da Cohab.

Os 50 anos da Cohab no Pará são motivo de dupla comemoração para o advogado Humberto Barros, primeiro funcionário da instituição, que completa 50 anos de serviços prestados na área de habitação. Mesmo aposentado, ele continua ativo e não pretende deixar de trabalhar tão cedo. “Sou muito feliz em fazer parte da Cohab. Comecei como contínuo e passei por diversos cargos, como tesoureiro e chefe de departamento, antes de integrar o departamento jurídico. Me sinto muito bem com o trabalho que a Cohab está fazendo em prol de quem mais precisa”, afirmou.

Hoje também foi um dia especial para Emília Barbosa, que aos 90 anos de idade comemora a chance de ter uma moradia digna através do Cheque Moradia. Moradora do bairro da Sacramenta, onde vive com uma neta e uma bisneta, ela contou que tinha desistido do sonho de ver sua casa reformada. “Com a minha idade avançada e com os poucos recursos que tenho, eu não acreditava que poderia um dia ter uma casa melhor, com um quarto pra mim, com um pouco de conforto. Agora meu sonho vai se tornar realidade e estou muito feliz com isso”.

O Cheque Moradia é o programa âncora da Cohab. Criado em 2003 para possibilitar às famílias de baixa renda a construção, ampliação ou reforma da casa, o Cheque Moradia já atendeu cerca de 50 mil famílias de 121 municípios paraenses. O programa é hoje uma das cinco ações prioritárias da política habitacional desenvolvida pelo Governo do Estado, por meio da Cohab.

Em meio a festa de aniversário, a presidente da Cohab, Lene Farinha, informou que neste ano o Governo vai intensificar as ações de regulamentação fundiária e desenvolver um novo projeto para atender as famílias que moram em áreas alagadas. “Vamos reforçar o programa de regulação fundiária, que garante o direito da pessoa ter seu lote habitacional. Esse vai ser um viés que vamos trabalhar fortemente em 2015. Também estamos desenvolvendo um projeto especial para a área de alagados, pois em nosso estado muitas famílias vivem nessas condições e ainda não temos um projeto específico para isso”, reiterou.

 

 Dani Filgueiras -Gabinete do Governador

 Sidney Oliveira - Agência Pará

Agora vou ter o meu quarto’’, comemorou a agricultora familiar, Raimunda Batista Nunes, de 72 anos, ao receber das mãos do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Adnan Demacki, o seu cheque-moradia no valor de R$ 14.100,00, para substituir a casa de barro e madeira erguida à margem da estrada que dá acesso à localidade Vila Terreirão, em Tracuateua, por uma de alvenaria com pátio, sala, quarto, cozinha e banheiro. Dona Raimunda é uma das centenas de pessoas que começam a ser beneficiadas em 13 municípios do nordeste paraense que integram a mais nova Rota Turística do Estado: Belém-Bragança.

A entrega do primeiro lote de cheques aconteceu, na tarde desta segunda-feira, 06, no Salão da Marujada de São Sebastião e São Benedito, no centro de Tracuateua, lotado por famílias dos municípios de Tracuateua, Bragança, Nova Timboteua e Peixe-Boi.

O governo do Estado investiu perto de R$ 1,13 milhão para garantir o auxílio às 80 famílias contempladas nesta primeira etapa com o Programa, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Elas foram selecionadas por residirem ao longo da faixa de domínio de 30 metros das rodovias paraenses, em casas de madeira ou taipa (barro e madeira).

O secretário Adnan Demacki esteve em Tracuateua acompanhado do titular da Secretaria de Estado de Turismo do Pará (Setur), Adenauer Góes; da presidente da Cohab, Lene Farinha; da diretora do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC/Casa Civil), Danielle Kayath, e da secretária adjunta da Sedeme, Maria Amélia Enriquez. A comitiva do governo estadual foi recebida pela população local, bem como pelo prefeitos Aluízio Barros, de Tracuateua, e Luiz Carlos Castro, de Nova Timboteua; pelo vice-prefeito de Bragança, doutor Nadson Monteiro, representantes da prefeitura de Peixe-Boi, vereadores e comerciantes locais.

“Estamos de mãos dadas com o governador Jatene e tenho certeza que dias melhores virão’’, afirmou o prefeito de Tracuateua, Aluízio Barros. Ele lembrou às famílias que receberam na tarde de ontem os primeiros cheques que servirão como exemplo para outras que peliteiam o mesmo benefício. “Essa Rota vai ajudar a dar mais visibilidade a esta parte do Estado. Aqui temos campos naturais, igarapés, praias, hoteis-fazenda, a cultura da marujada, festival junino, muita coisa pra mostrar para quem vier nos conhecer’’, ressaltou o prefeito referindo-se à criação do Projeto da Rota Turística Belém-Bragança, que se apresenta como um eixo de desenvolvimento econômico, num raio de 220 Km, passando por Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Isabel, Castanhal, São Francisco do Pará, Igarapé-Açu, Nova Timboteua, Bonito, Tracuateua, Peixe-Boi e Bragança.

"A cidade de vocês tem uma rica história, ela surgiu em razão da ferrovia Belém-Bragança. A Rota vem para destacar a história, a cultura, a economia e os atrativos naturais da região. Nós próximos meses teremos ainda mais ações para que esse roteiro atraia mais paraenses e turistas para cá. A parceria das prefeituras é fundamental para manter a malha viária conservada e garantir o desenvolvimento dos municípios localizados ao longo dessa rota '', reiterou Demachki, que representou o governador Simão Jatene no evento.

A Rota Turística Belém-Bragança foi idealizada pela Setur, mas cresceu e ganhou status de programa de governo. “A Rota não tem um ano e já tem uma série de ações desenvolvidas. Não se trata mais de um trabalho da Setur, mas do Governo do Estado. No passado, a Estrada de Ferro Belém-Bragança uniu e gerou desenvolvimento para essa região do Pará, e nós estamos trabalhando de forma integrada para produzir um novo ciclo de desenvolvimento para esses municípios’’, disse o titular da Setur, Adenauer Goes, referindo-se aos 15 órgãos estaduais que trabalham de forma conjunta na Rota, a exemplo da Sedeme, Setur, Cohab, NAC/Casa Civil, Setrans, Detran, Semas, Igama, Sedop, Seaster, Emater, Sectet, Credicidadão e Sedap, entre outros. O Sebrae-PA á parceiro institucional do Projeto da Rota.

A Rota Turística Belém-Bragança já recebeu sinalização. O motorista mais atento constatará as placas indicativas de atrativos turísticos no trajeto de 220 Km, entre Belém e Bragança. Além delas, há pórticos, semipórticos, painéis e ainda sete totens metálicos, distribuídos entre os 13 municípios que integram o roteiro.

A revitalização da antiga Estrada de Ferro compreende, também, o asfaltamento e a limpeza da PA-242. A qualidade do asfalto, o tráfego pouco intenso e a sinalização em excelente estado vem atraindo grupos de ciclistas de Belém e demais municípios para conhecerem a via, que tem um charmoso ar bucólico, com trânsito tranquilo, diferentes de eixos mais movimentados como a BR-316.

Mais Estrada de Ferro

A Estrada de Ferro Belém-Bragança (EFB) existiu por 82 anos (1883–1965) e às margens dela estruturaram-se colônias agrícolas que destinavam sua produção ao mercado ou porto de Belém. A ferrovia foi desativada há aproximadamente 50 anos, mas até 1965 foi fundamental para o escoamento da produção da região nordeste do Estado do Pará.

 Valéria Nascimento (Ascom-Sedeme)
 Carlos Sodré (Agência Pará)

A entrega aconteceu na manhã desta segunda-feira, 30, no Centro de Inclusão e Cidadania (CIIC), onde parte dos beneficiários eram pessoas com necessidades especiais. Todos se inscreveram na sede da COHAB, em Belém. Foi o caso de Dona Joana Figueiredo dos Santos, de 94 anos, que mora com sua filha, neta e bisneto num imóvel alugado porque não tinha condições de reformar a sua casa. “Eu não aguentava mais morar de aluguel, queria viver na minha casa”. A família de Joana soma as estatísticas do Programa, que desde 2003, quando foi criado, já beneficiou mais de 51 mil famílias.

Além de atender aos critérios do Programa, os beneficiários passam ainda por um treinamento que fala sobre a importância de se aplicar corretamente o Cheque, e evitar a compra de mercadorias acima do valor de mercado, o chamado ágio. Para isso, os técnicos da COHAB reforçam a necessidade de pesquisar o valor dos materiais de loja em loja, mesmo em outros bairros, e não ceder a pressão do fornecedor, e se for o caso, comunicar à COHAB ou mesmo à delegacia que farão a apuração da denúncia.

Transformado em lei em 2013, o Cheque Moradia vem evoluindo quanto às formas e segmentos beneficiados. Inicialmente pensado para atender servidores públicos com baixa renda, hoje chega a qualquer pessoa que atenda aos critérios de vulnerabilidade social do programa.

Para Ana Cristina Cordeiro Vidal, que mora com a mãe, irmãs e sobrinhos, e via sua casa alagar com as fortes chuvas, receber o Cheque Moradia teve um gosto especial. “Eu fiz uma carta e entreguei na casa do governador, e depois de um tempo me ligaram para eu ir à COHAB para dar entrada na documentação necessária. Quando soube que eu tinha sido contemplada fiquei muito feliz. Eu não esperava ser contemplada, foi minha mãe quem me incentivou, ela disse, vai lá, quem sabe não é verdade”, comemorou.

O Cheque moradia tem contribuído para diminuição do déficit de habitação e se estabeleceu como uma política pública importante de combate às desigualdades sociais no estado.

 Mônica Cavalero - Ascom Cohab

 Sidney Oliveira - Agência Pará

Pagina 1 de 13
/*