Sobre acessibilidade

Serviços

13/03/2018 - 11:30

O primeiro encontro do ano "Falando de Habitação" teve como tema o Plano Existir , que desenvolve ações integradas à pessoas com deficiência. O espaço de debate é promovido mensalmente entre os servidores da Companhia de Habitação, para discutir assuntos ligados direta e indiretamente à Política de Habitação.

Meive Ausonia Piacesi, Coordenadora Estadual do Plano Existir foi a expositora do tema, que destaca as iniciativas que visam difundir a cultura de]inclusão de pessoas com deficiência.

Segundo Meive Piacesi , segundo dados do IBGE de 2010, dos 7.443.904 habitantes do Estado do Pará,  1.792.299 possuem algum tipo de deficiência, cerda de 24% da população, e que o Estado tem que assegurar e garantir os direitos de cidadania dessa parcela da população. 

O Plano Existir define a Inclusão Social, o Acesso à Educação, a Acessibilidade e Atenção à saúde como seus principais eixos de ação.  As ações integradas com a Cohab passam pelo Programa Cheque Moradia Especial, de atendimento às pessoas com deficiência. Segundo dados da Cohab, de 2011 até fevereiro de 2018, já foram beneficiadas 3.661 famílias com o Cheque Moradia Especial , representando R$ 43 milhões em recursos públicos, possibilitando novas moradias e melhorias habitacionais, com as devidas adaptações às necessidades especiais dessa parcela da população.

Hoje o teto máximo para nova construção, por meio do Programa Cheque Moradia,para pessoa com deficiência é de R$ 18 mil. "O Cheque Moradia faz a vida dessas pessoas ser transformada para sempre, ao lhes proporcionar aquilo que é mais precioso para uma família, o seu lar", reforça a coordenadora do Plano Existir.

A assistente social da Cohab, Bety Santos, é hoje a representante da companhia junto à coordenação do Plano Existir. Ela foi apresentada durante a exposição e destaca-se pela grande contribuição que tem dado à equipe composta para desenvolver as ações do plano estadual.

Ao final, a arquiteta da Casa Civil, Ester Castaneira, foi chamada pela presidente da Coha, Lene Farinha, para apresentar o projeto do CEIIR (Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação do Estado), uma área de 50 mil Km², na Rodovia Arthur Bernardes, com 90% das obras concluídas e que deverá ser inaugurado neste semestre pelo governo do Estado, no qual passaram por tratamento pacientes com deficiência visual, auditiva mental e física. O novo espaço servirá como referência de um  atendimento de excelência à esse público específico , não só em Belém, mas em todo o Pará. 

Texto: Rosa Borges

Fotos: Rosa Borges